segunda-feira, 16 de abril de 2018

Expedição Ponte de Ferro Araquari

No início do ano o Carlos e o Ederson saíram em um pedal  exploratório na zona sul. Chegaram em Araquari na ponte de ferro sobre o Rio Parati, ali nasceu o desejo de retornar lá com a galera, mas para chegar à tal ponte de ferro tinha um duro caminho pelos trilhos do trem, uma caminhada de ums 50 minutos pra ir e o mesmo tempo pra voltar. Depois de analisarem ao redor decidiram seguir pelos trilhos e chegaram na propriedade da IFC (Instituto Federal Catarinense) Campus Araquari, isso encurtaria a trilha para 200 metros, facilitando em muito a nossa vida, ao adentrarem no campus solicitaram a devida autorização na área de segurança. E também já pediram o contato do Gabriel Pacheco (Coordenação de Comunicação) que também passou a autorização pro Pereira responsável pela segurança. Marcamos para o dia 14/04 e incrementamos o roteiro, Estrada Rio do Morro, visita a IFC e Ponte de Ferro, Estrada Inferninho, Estrada Corveta e Estrada Rio do Morro novamente. Saímos do Centreventos e outros foram se incorporando ao pelotão. 





O seu Pereira veio nos receber e pousou  pra foto.

Todos estavam ansiosos por adentrar na escola agrícola, passamos por área de manejo de gado, suínos, aves e depois pegamos uma trilha bem cuidada. 






Logo chegamos à ponte sobre o Rio Parati, nossas esperanças de conciliar com a passagem do trem não deu certo, ficamos a espera do comboio enquanto se esgotavam as poses dos filmes das velhas kodak's. Num surto de saudosismo me lembrei de uma viagem de Litorina que fiz quando criança por esta linha férrea, saindo de Joinville à São Francisco do Sul.













Depois que saímos da escola nos dirigimos para a Estrada Inferninho, e paramos em um mercadinho pra comprar alguma coisa pra comer, enquanto a galera se arrumava pra sair, ouvimos o som do apito do trem ao longe, se saíssemos meia hora mais tarde teria conciliado com a passagem dele. Fica pra uma próxima. Seguimos adiante, a Estrada Inferninho que outrora era impossível pedalar sob qualquer ameaça de chuva, hoje se apresentava muito bem cuidada e bem compactada.







Acabamos a tal estrada na mineração de areia, mais um lugar bonito e uma breve parada pra fotos e apreciação das lagoas formadas a partir da extração de areia. 





Já estava próximo BR 101 e ali o grupo se dividiu, o roteiro consistia em voltar pela Estrada Corveta, que liga a 101 à BR 280 e retorna pra Estrada Rio do Morro novamente. A galera seguiu pela 101 pela comodidade do asfalto e também pela logística. Formamos um pelote de 5 ciclistas e retornamos pela Corveta Valdecir, Sergio, Ederson, Carlos e eu. 





Logo um pneu furado, o Ederson passou por um clip de papel e não deu outro, pit stop ao lado da rua, paramos bem próximo de uma bela aranha que tentava se esconder no gramado.



Depois vimos pelas redes sociais que não fomos os únicos a ter o infortúnio do pneu furado, a turma que foi pela 101 também teve seu perrengue. 


Espero que eles não tenham encontrado outra aranha, fica a dica, ao parar a bike olhar sempre ao redor, pode ter surpresas. Enfim foi mais um dia de pedal com paisagens e locais novos, novas amizades e mais alguns gigas de memórias que a bike pode oferecer. Agradeço ao Gabriel e ao Pereira por garantirem nossa passagem pelo IFC, agradeço ao Ederson e ao Carlos pela criação deste roteiro e também a todos que prestigiaram esta Expedição, foi mais 80 km pra conta. Abraços e até a próxima aventura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário